O Mar

O luto é como o mar – muito maior que nós. Quando estamos perante ele, temos que ter a humildade de assumir logo a derrota. O mar (e o luto) têm o seu próprio tempo, o seu próprio poder sobre nós e vêm quando lhes dá... ...são uma pancada, uma dor. Arrebatem com uma força tremenda! Não vale a pena resistir. A única resistência é sofrer às suas condições. Por isso, coloco-me de joelhos, em absoluta humildade e deixo que me tome até ao fim. Quando terminar, eventualmente irá deixar-me, e nesse momento vejo o mar recuar, assim como o luto que acaba por tirar as mãos do meu pescoço. Isto tudo porque não resisti e só assim tudo passou...


You'll only receive email when Pedro Nunes publishes a new post

More from Pedro Nunes