Relações Abertas

Porque é que tornar uma relação mais aberta é mau sinal?

Se a nossa cara metade insiste para que a relação se deve tornar mais aberta e no fundo não nos parece boa ideia, então a resposta deve ser, não!

Concordar apenas pela crença de que pode beneficiar a relação, vai muito provavelmente trazer mais problemas para além daqueles que claramente já existem. Isto se não der a machadada final no enlace.

Muitas vezes quando um dos elementos do casal faz esta abordagem, no fundo está a tentar arranjar um bilhete para sair da mesma de forma mais airosa possível.

Uma coisa é uma relação começar logo no registo aberto, agora se é algo que nunca o foi e começa a ser, o mais certo é começar a degradar-se.

Em qualquer momento, seja qual for a decisão a tomar, não nos podemos deixar cegar pelas boas memórias do passado. Nada pode sobrepor-se ao facto de alguém nos fazer sentir como algo sem valor.

O que leva alguém a mudar(abrir) um relacionamento é a cobardia. Uma pessoa começa a sentir um certo descontentamento em relação à outra metade mas até aquele momento não tem propriamente uma boa razão para terminar o relacionamento. Por isso, escolhe o caminho que lhe permite sabotar, magoar, enganar, e com isso obter uma forma de sair da relação. À superfície os métodos são característicos de alguém egoísta, mas que no fundo não passam de medo e cobardia. Medo de ter que assumir o peso de terminar algo, de escolher passos errados, medo de perder o conforto...

Abrir a relação a outras pessoas, não só é uma desculpa para trair como também uma forma de testar algo e manter o plano B caso corra mal que é manter o relacionamento que já se tem.

O que realmente interessa é que temos que ser sempre honestos e diretos sobre o que esperamos de uma relação e temos que esperar o mesmo da outra pessoa. De vez em quando tem que se reavaliar o patamar onde estamos no que diz respeito à vida e ao relacionamento. Se não gostamos do que vemos, só resta mudar, porque só temos uma vida. Não vale a pena complicar algo que sempre foi simples, o amor entre duas pessoas, que pode existir ou não.


You'll only receive email when Pedro Nunes publishes a new post

More from Pedro Nunes