Legos

Não existem problemas complicados, o que existem são problemas complexos.

Problemas complicados implicam uma solução também complicada, algo monolítico, tipo a fome no mundo, etc. Um problema complexo é na sua natureza um número elevado de problemas mais simples.

Um dos exemplos para um problema complexo é a discussão entre Deus e a Ciência. Numa primeira instância Deus parece uma resposta mais fácil face aos mistérios da vida. Porque chove? Deus decide dar uma mijadela. Porque sofremos? Deus tem um plano para nós, não há razão para preocupação. Se compararmos com a ciência, porque chove? Água, temperatura, condensação, tensão, nuvens, chuva, etc. Bem mais complexo do que a versão de Deus... Mais complexo mas não é mais complicado. Porque uma força que não se vê e não se compreende (Deus) vai ser sempre mais complicado que o conjunto de pequenos e simples processos que juntos produzem o efeito final (Ciência).

Quando vemos algo complicado, na verdade estamos a falhar em perceber as partes simples que fazem o problema ser complexo e não complicado. Por vezes não olhamos o suficiente para o problema até ver os legos que constituem as paredes e que juntas formam o castelo.

Sempre que estivermos perante um problema complicado o conselho é relaxar, dar tempo até ser possível ver as diferentes peças, ter tempo para absorver as partes em vez de nos deixarmos vencer pelo todo.


You'll only receive email when Pedro Nunes publishes a new post

More from Pedro Nunes